Pesquisar
Close this search box.

O papel do couro na economia circular: razões da sustentabilidade do couro

O papel do couro na economia circular

O papel do couro na economia circular: razões da sustentabilidade do couro

O papel do couro na economia circular é cada vez mais valorizado e necessário.

A cadeia produtiva do couro é uma das mais importantes derivadas da pecuária brasileira. De um lado, sua matéria-prima seria o resíduo das indústrias de carne e laticínios.

De outro, é a coluna dorsal de um processo que alimenta outras indústrias, como de colágeno, gelatina, cosméticos, calçados e revestimentos para mobiliários e automóveis.

Atualmente, a economia circular ganha cada vez mais força. As empresas reconsideram o ciclo de vida de seus produtos, tomando-os em sua interdependência e não mais isoladamente.

Por sua vez, o couro é uma das mais antigas formas de reciclagem, sendo ele próprio um exemplo de circularidade.

Em termos quantitativos, sua importância comercial na cena global aproxima-se de US$150 bilhões por ano.

Portanto, a indústria do couro tem uma importante contribuição em toda a sua cadeia produtiva, considerando todos os seus atores, da pecuária às etapas finais da sua reciclagem.

Hoje, essa indústria não responde apenas a uma demanda por sustentabilidade, mas sim, incorpora práticas sustentáveis, inovação e transformação.

Em nível mundial, e não apenas no Brasil, existe uma grande pressão dos consumidores para a produção sustentável de couro em todas as suas etapas.

Principalmente, essa pressão recai sobre o compromisso com a origem livre de desmatamento, o que significa um controle rigoroso sobre a matéria-prima da indústria do couro.

A importância da matéria-prima e o papel do couro na economia circular

O ponto de partida para o couro na economia circular é exatamente sua matéria-prima. Cada parte do animal é aproveitada, portanto, não há desperdício.

Relativamente às peles, ressalta-se sua importância global como recurso valioso, graças à sua transformação em couro.

A ordem de grandeza do reaproveitamento proporcionado pela indústria do couro, segundo fontes seguras, atinge 7,5 milhões de toneladas ao ano, exclusivamente em relação ao couro bovino.

Considerando-se outros animais, chega-se a uma cifra em torno de 10 milhões de toneladas no total, por ano.

Dessa forma, temos uma enorme quantidade de resíduos potenciais sendo reciclados e transformados em um material natural com uma contagem de carbono biogênico superior a 80%, que ainda é multifuncional, durável e totalmente reparável e aproveitável, como veremos mais adiante.

Com efeito, é esperado que a demanda global por carne bovina continue em alta nas próximas décadas.

Consequentemente, a importância da indústria do couro redobrará, evitando que os resíduos correspondentes encontrem seu caminho para os aterros, decompondo-se e emitindo gás metano.

Retomando a questão do reflorestamento, a indústria do couro tem o grande potencial de influenciar a produção responsável e sustentável, ao implementar medidas que possibilitem o rastreamento da matéria-prima.

Dessa forma, a rastreabilidade toma uma importância central na economia circular do couro.

A rastreabilidade como garantia de procedência livre de desmatamento e o papel que o couro representa na economia circular

Como assegurar a procedência e o controle de qualidade da matéria-prima do couro em todas as etapas de sua cadeia produtiva?

Evidentemente, faz-se necessário implantar um rigoroso sistema de rastreabilidade, a fim de assegurar a origem em conformidade socioambiental e a qualidade inicial da matéria-prima.

Para tanto, os atores envolvidos na indústria do couro têm investido massivamente em pesquisa para desenvolver novas tecnologias para a rastreabilidade.

Atualmente, já existe o sistema com brinco e bottom para identificação, o qual é implantado nas orelhas de cada animal, contendo todos os dados individuais e da fazenda de origem.

Rastreabilidade para garantir a originação da matéria-prima

Como resultado, as empresas, na outra ponta da cadeia, têm pleno conhecimento sobre a procedência dos produtos que estão adquirindo, seja em relação às características e história de cada animal – a jornada de cada couro -seja em relação à conformidade socioambiental.

A economia circular e o ciclo de vida do couro

A economia circular e o ciclo de vida do couro

O ciclo de vida do couro, em si, pressupõe a reciclagem desde a origem de sua matéria-prima até o reaproveitamento final, que toma diversas formas.

Como etapas intermediárias, temos:

     

      • Concepção das peças e produtos, ou seja, a etapa de design

      • Processo de produção

      • Comercialização

      • Consumo

      • Reparo

      • Reutilização

      • Coleta de lixo residual

      • Reciclagem

    O principal objetivo da economia circular é a redução do desperdício e o uso contínuo de recursos através da gestão de resíduos.

    Cadeia produtiva do couro, consumo e descarte

    Todos envolvidos na cadeia produtiva do couro são responsáveis pelo impacto que exercem sobre o meio ambiente.

    No entanto, o couro possui, em seu ciclo de vida, a própria essência da economia circular, em função de suas características intrínsecas.

    Em outras palavras, graças à sua própria sustentabilidade, além de ser um subproduto da indústria de carnes e laticínios e de, consequentemente, reduzir o acúmulo de resíduos nos aterros sanitários, ele é:

       

        • Duradouro

        • Resistente

        • Confortável

        • Respirável

        • Reparável

        • Valor agregado

        • Reciclável

      O papel do couro na economia circular: razões da sustentabilidade do couro

      A importância da reciclagem na economia circular de produtos de couro

      A reciclagem do couro envolve a reutilização e o reaproveitamento tanto de cortes e restos de couro descartados quanto de peças originalmente produzidas em couro.

      O couro, ao ser reciclado, torna possível a criação de produtos inéditos, abrindo novas fontes de renda para inúmeros artesãos ou para o surgimento de um sem-número de pequenas e médias empresas, além de reduzir o desperdício.

      Igualmente, incentiva a utilização eficiente dos recursos e a própria produção sustentável de couro.

      O couro é um material nobre e bonito até mesmo em artigos concebidos a partir do reaproveitamento de peças originais, tais como mesas de centro e bolsas feitas com cintos, brincos, e até tijolo feito a partir de sapatos. 

      Não bastasse essa enorme versatilidade, o couro também alimenta a economia circular porque pode ser compostado.

      Dessa forma ele permite reiniciar o ciclo regenerativo ao ser utilizado para enriquecer o solo, o que estimula o crescimento de grama para nutrir o gado.

      Mais sustentabilidade e proteção do meio ambiente são diferenciais no mercado

      Os produtores de couro natural continuam ampliando sua atuação responsável.

      Um bom exemplo é a redução de produtos químicos para os processos industriais de transformação da pele verde em couro, base da produção dos mais diversos produtos.

      Em acréscimo, o reaproveitamento da água e a redução do consumo de energia também estão no centro das transformações necessárias pelas quais a indústria do couro tem passado.

      De fato, tem-se como resultado a redução da emissão de gases que agravam o efeito estufa, bem como o tratamento total de efluentes e resíduos.

      O papel do couro na economia circular: razões da sustentabilidade do couro

      À semelhança de diversos outros setores, a indústria do couro enfrenta o desafio de se adequar às exigências de um mercado altamente competitivo, nos quais os consumidores têm plena consciência de seu poder de influência e desejam aliar tendências, conforto, qualidade e sustentabilidade.

      Durlicouros: tradição artesanal e modernas tecnologias impulsionam a indústria do couro nacional e internacionalmente

      A Durlicouros, referência global na produção de couros, condensa em sua história toda a excelência da técnica artesanal e familiar, aliada à introdução das mais modernas tecnologias tanto no manejo das peles quanto nos mais avançados equipamentos.

      Complementarmente, pela responsabilidade e excelência de seus processos para produzir os couros wet blue, semiacabado e acabado, a Durlicouros é ranqueada LWG Gold pela LWG – Leather Working Group, em todas as suas 9 unidades.

      A empresa é ainda membro de organizações internacionais como a Leather Naturally, voltadas para a conscientização, promoção e uso do couro de forma sustentável. Além disso, a Durlicouros tem também o ISO 9001, certificando o seu compromisso com qualidade e sustentabilidade.

      Um produto feito em couro tem durabilidade excepcional e pode passar de geração em geração, assim também é a Durlicouros.

      Seja nosso parceiro no fortalecimento da economia circular da indústria do couro e sua inegável contribuição para a construção de um futuro mais verde.

      Saiba masi em nossa página Sustentabilidade.

       

      Fontes e Referências utilizadas

      1 – https://www.one4leather.com/article/Leather-the-ultimate-upcycled-material

      2 – https://www.leathernaturally.org/

      3 – https://isitleather.com/blog/sustainable-eco-friendly-leather-industry-future/

      4 – https://isitleather.com/

      5 – https://www.worldwildlife.org/publications/leather-also-has-a-role-to-play-in-the-fight-against-deforestation

      Compartilhe esse artigo:

      Facebook
      Twitter
      LinkedIn
      WhatsApp

      Durlicouros

      A empresa, com mais de 60 anos de história, é reconhecida por sua excelência e tradição na indústria de couro. Atua como fornecedor global de wet blue, crust e acabado de alta qualidade para os setores automotivo, de mobiliário e calçadista.

      + 55 (41) 3306-1300